Os mórmons – membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – não tomam café pois Deus revelou isso ao Profeta. Mas isso precisa de alguma explicação. Ei de concedê-la então:

EM PRIMEIRO LUGAR

Para os santos dos últimos dias (ou mórmons) o corpo é sagrado: é uma dádiva de Deus – uma parte essencial da alma humana – que possibilita o teste mortal, o qual, se superado bem, conduz à Vida Eterna.

O apóstolo Paulo colocou a importância do corpo físico na perspectiva correta: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.” ( I Coríntios 3:16-17) Assim, os santos dos últimos dias, sabem que ingerir substâncias que afetem negativamente o corpo contribuem para destruição do “templo de Deus”.

EM SEGUNDO LUGAR

Deus sempre ordenou, por nos amar, que nos abstivéssemos de certas substâncias. Por exemplo, Adão e Eva estavam proibidos de comer fruto da Árvore do Bem e do Mal e para os israelitas havia regras estritas sobre comer a carne de certos animais.

Deus estabeleceu regras temporais sobre alimentação “devido a maldade dos homens”. Essas regras variam de tempos em tempos e de acordo com a oniciencia de Deus. Assim, em nossos dias, Deus, revelou, através dos profetas, que certas substâncias não devem ser utilizadas. A lei da saúde que Deus nesses últimos dias se chama a “Palavra de Sabedoria“. Joseph Smith recebeu essa revelação em 27 de fevereiro de 1833, conforme registrado na seção 89 de Doutrina e Convênios.

A revelação de Deus independe de confirmação cientifica. Entretanto, em mais de 180 anos, a Palavra de Sabedoria tem sido maravilhosamente apontada por muitos cientistas como uma verdadeira receita para uma saúde ideal. De fato, esta mais que comprovado que fumo e álcool fazem muitíssimo mal. O café também faz muito mal para saúde. É viciante. Causa insônia, dor de cabeça, nervosismo e alteração do ritmo cardíaco. Além disso, é uma porta para outros vícios: como o fumo.

A razão de abster-se do café não pode ser amparada de forma exclusiva por pesquisas cientificas – já que, infelizmente, algumas delas são tendenciosas – e a grande industria do café (tão forte em nosso país) procurará manter-se em expansão para obter mais e mais lucros.

Não tomamos café, pois recebemos a certeza de que Deus, que nos ama, revelou Sua Vontade a Seu Profeta. E seguimos essa revelação – não à cegas – mas com uma confirmação espiritual individual de que é verdadeira – e de que é para nosso bem estar eterno!

(Visited 18.698 times, 1 visits today)