pokerNão! Não é para membros da Igreja!

O Pôquer (poker) é o jogo de cartas mais popular do mundo. “No dia 29 de abril de 2010, a Associação Internacional dos Esportes da Mente (IMSA) reconheceu oficialmente o pôquer como esporte mental. Com isso, a entidade confirma-o como um jogo de habilidade, assim como xadrez, bridge, damas, go, e outros esportes mentais que fazem parte da entidade.” (Wikipédia)

Há muita discussão jurídica se o pôquer é jogo de azar ou jogo de habilidade. Mas tal distinção, pouco contribui para compreender se os membros da Igreja poderiam participar de jogos deste tipo.

Caso seja jogo de azar, como de fato é (como demostraremos abaixo), deve ser refutado. Já escrevemos a respeito: Confira aqui. Naquela ocasião citamos o Manual da Igreja. E repetimos: “A Igreja opõe-se a qualquer tipo de jogo de azar, inclusive as loterias promovidas pelo governo. Os membros são exortados a unir esforços com outras pessoas que tenham o mesmo ponto de vista para oporem-se à legalização e apoio do governo a qualquer tipo de jogo de azar.” (“Jogos de Azar”, Seleção de normas da Igreja, Manual de Instruções da Igreja, Volume 2, pg. 323).

Mesmo que o pôquer não fosse jogo de azar, tampouco estaríamos justificados, pois o Presidente Gordon B. Hinckley, que serviu como Presidente da Igreja, admoestou-nos contra o pôquer. Ele disse:

O jogo de pôquer, como é chamado, está se tornando uma mania nas faculdades e até nas escolas do ensino médio.

(…)Uma mãe escreveu-me o seguinte:

“Meu filho de dezenove anos joga pôquer na Internet e ninguém ali parece se importar que a pessoa tenha menos de 21 anos de idade. Tudo que é preciso é ter uma conta bancária com saldo positivo. Ele vem jogando continuamente há quase um ano. Ele costumava ter um emprego, mas o abandonou por estar tão viciado na Internet e em jogar pôquer a dinheiro. Ele participa o tempo todo de torneios de pôquer, e quando vence, é esse o dinheiro que ele usa para comprar as coisas de que precisa. Tudo que ele faz é sentar-se na frente do computador para jogar na Internet.

(…) Com base nas cartas que recebi de membros da Igreja, fica evidente que alguns de nossos jovens começam [a entrar no mundo dos jogos de azar] jogando pôquer. Eles adquirem o gosto de ganhar algo em troca de nada, e então saem do estado para lugares onde possam jogar legalmente.

Recebi uma carta que dizia: “Tenho visto esse mal entrando sorrateiramente na vida de muitas pessoas. A televisão está repleta disso. A ESPN tem um programa chamado Pôquer das Celebridades, e o Campeonato Nacional de Pôquer”.

A carta continua, dizendo: “Um de nossos amigos convidou meu marido a pagar uma taxa para inscrever-se no campeonato local de pôquer. Esse amigo disse: ‘Não é jogo. Seu dinheiro vai para um grande jarro, e quem vencer ganha o jarro como prêmio’”.

Isso não é jogo? Claro que é. O jogo é simplesmente um processo que coleta dinheiro e não oferece um retorno justo em bens ou serviços.

Temos agora loterias estaduais em grande escala. Antigamente isso era proibido por lei. Elas agora funcionam como meio de arrecadação de dinheiro.

Um de nossos rapazes disse recentemente: “Pagar cinco dólares para assistir um filme no cinema — ou pagar cinco dólares para jogar pôquer, é a mesma coisa”.

Não é a mesma coisa. Em um caso você recebe algo pelo dinheiro que pagou; no outro, somente uma pessoa recebe o prêmio, e os outros ficam de mãos vazias.

A experiência mostrou que jogar pôquer pode levar a pessoa ficar obcecada com os jogos de azar.

Desde o princípio desta Igreja o jogo foi condenado.

(…) A participação em jogos de azar pode parecer uma diversão inofensiva. Mas existe neles uma intensidade que realmente se expressa no rosto daqueles que estão jogando. Em muitos casos, essa prática, que aparenta ser inocente, pode conduzir a um vício real. A Igreja sempre se opôs e continua se opondo a essa prática. Se vocês nunca se envolveram em jogos de pôquer ou outras formas de jogo, não comecem. Se estão envolvidos, então parem agora enquanto podem.

Existem maneiras melhores de se passar o tempo. Existem objetivos melhores nos quais vocês podem ocupar seu interesse e energia. Existem muitas coisas maravilhosas para se ler. É bem pouco provável que nos excedamos na leitura. Existem músicas a serem aprendidas e desfrutadas. Vocês podem simplesmente passar um tempo agradável juntos — dançando, passeando, andando de bicicleta ou fazendo outras coisas juntos, rapazes e moças, desfrutando a companhia uns dos outros, de forma sadia. (“Jogos de Azar“, Conferência Geral, Abril de 2005)

Assim, os membros da Igreja não jogam pôquer, a despeito da popularidade – de muitos o definirem como jogo mental, não de azar e como benéfico. Seguindo os profetas, procuramos tudo o que é justo e bom, e refutamos o que leva ao vício, aos maus investimentos e a amizades duvidosas.

(Visited 301 times, 1 visits today)