Élder Stevenson e embaixador do Japão abrem festival das luzes

O Élder Gary E. Stevenson, do Quórum dos Doze Apóstolos, se juntou a Sua Excelência Kenichiro Sasae, embaixador do Japão, para inaugurar oficialmente o Festival das Luzes no Centro de Visitantes do Templo de Washington DC em 29 de novembro. Juntos eles acenderam mais de 650.000 luzes, e encorajaram dignatários diplomáticos e líderes do governo, dos negócios e religiosos para refletirem sobre essa luz, para se tornarem faróis de luz e esperança.

Uma tradição popular do Natal na capital do país, o festival atrai mais de 90.000 visitantes às apresentações musicais e 85 representações internacionais da natividade, com árvores decoradas com bonecas do mundo todo e um presépio em tamanho real ao ar livre.

O irmão J. W. Marriott Jr. e a irmã Donna Marriott apresentaram o evento de abertura de duas noites, assim como fizeram nos últimos 39 anos. O Diretor de Assuntos Internacionais Mauri Earl recebeu os convidados. Tendo como vista das janelas o templo iluminado, o Coro Mórmon de Washington DC, a solista Sandra Turley, e os filhos dos convidados cantaram canções de natal.

Em suas observações durante a cerimônia de iluminação, o Élder Stevenson enfocou a alegria e o propósito de nos tornarmos uma luz para os outros através do exemplo e do serviço. “Minhas melhores lembranças não são do que eu recebi, mas do que eu dei”, disse o Élder Stevenson.

Como um jovem, ele ajudou a preparar cestas de Natal para as viúvas em seu bairro, algumas delas imigrantes na primeira ou segunda geração.

Hoje, uma tradição da família Stevenson é proporcionar um Natal a uma família carente. O Élder Stevenson disse que o esforço para encontrar os presentes certos para as crianças na família escolhida gravou o “verdadeiro espírito do Natal” nos corações de seus próprios quatro filhos. Esta mudança e fortalecimento do coração é um princípio em que ele acredita firmemente.

Ele passou por essa experiência como um jovem missionário no Japão, como presidente da Missão Nagoya Japão (2004-2007) e como conselheiro e presidente da Área Norte da Ásia. Como o presidente de uma empresa de fabricação de equipamentos de ginástica, o Élder Stevenson disse que aprendeu sobre isso fisicamente enquanto ajudava a criar dispositivos para medir o efeito de tais equipamentos no coração. Ele começou a considerar como os dois estavam relacionados.

“Imagine por um momento uma maneira de medir a condição de seu coração em um contexto espiritual, como descrito nas escrituras. … Quão saudável é o seu coração espiritual?” Ele aconselhou que gentilezas e boas obras – colocando o testemunho em ação – mostram que o amor de Cristo está verdadeiramente escrito no coração de uma pessoa. O Senhor advertiu àqueles que O honram com os seus lábios, mas cujos corações “estão longe de mim” (Mateus 15:8).

“Mais importante do que as saudações de Natal que saem de nossos lábios é o espírito que permanece em nossos corações”, disse o Élder Stevensen.

Élder Stevenson e embaixador do Japão

Da esquerda para a direita: Mauri Earl, Élder Gary E. Stevenson, irmã Lesa Stevenson, senhora Nobuko Sasae e Embaixador do Japão Kenichiro Sasae, irmão J.W. Marriott Jr. e irmã Donna Marriott; Eles participaram da cerimônia de abertura do festival das luzes em 29 de Novembro de 2016. Imagem via deseretnews.com.

O senador Jeff Flake apresentou o convidado de honra, Kenichiro Sasae, que também discutiu maneiras de como as pessoas podem se tornar luzes umas para as outras. O embaixador explicou que embora a Igreja SUD estabeleceu uma missão no Japão em 1901, todos os missionários foram retirados entre 1924 e 1945. Foi uma época que levou uma mulher japonesa a comentar que “tudo se tornou trevas”.

Ele também contou a reunião surpresa de um soldado Mórmon americano e uma mulher Mórmon japonesa durante a ocupação do Japão. “Acho que cada um deve ter sentido a luz de sua fé ir dentro deles”, disse ele. Ele chamou os missionários Mórmons que ajudaram seu país após o terremoto e tsunami da Ásia Oriental em 2011 de “luzes na escuridão”.

“Hoje à noite estamos iluminando 650 mil luzes. Em comparação, o número de Santos dos Últimos Dias em todo o mundo é superior a 15 milhões. E cada um, creio, é uma luz – uma luz de piedade, de serviço, de família e de comunidade”.

O Élder John E. Fowler, diretor do centro de visitantes, observou que o próprio festival é uma luz espiritual e física para a área de Washington DC. “É um presente para a comunidade, uma chance de aprender mais sobre Jesus Cristo, e uma razão para celebrar os valores eternos que nos unem”, ele disse.

O Élder Fowler criou uma oportunidade para que os membros de todas as 19 estacas no distrito do Templo de Washington DC se tornassem anfitriões do evento, liberando assim as 24 missionárias e três casais missionários para se concentrarem no ensino das pessoas. Além disso, este ano ele e o Presidente do templo de Washington D.C., Kent W. Colton, visitaram a vizinhança perto do templo para levar flores e convidá-los para o festival.

Todas as atividades do Festival das Luzes são gratuitas para o público. O centro de visitantes está aberto das 10 da manhã até as 10 da noite, todas as noites até 1 de janeiro de 2017.

Este artigo foi escrito por Page Johnson no site deseretnews.com. Traduzido por Esdras Kutomi.

(Visited 330 times, 1 visits today)