Mãe SUD ora e é protegida no tiroteio de Fort Lauderdale

Annika Dean, uma mãe SUD que tem dois filhos, estava na área de bagagens no aeroporto de Fort Lauderdale, quando de repente um homem começou a disparar.

A mãe conta sua história ao jornal TODAY. “Eu vi os tiros sendo disparados… Eu imediatamente me abaixei atrás de um carrinho de bagagens e me deitei lá. Eu realmente não tinha nenhum lugar para me esconder. Eu não podia escapar. Eu não podia correr.”

Durante este terrível acontecimento, Dean disse: “Eu estava orando a Deus o tempo todo para que os meus filhos não perdessem a sua mãe. O pistoleiro estava andando e atirando em pessoas perto de mim, e eu pensei que eu poderia ser uma de suas vítimas.”

Foi então que suas orações foram respondidas. Naquele momento, um senhor mais velho ficou em cima dela e disse “Eu vou te proteger”. Ela depois disse que se sentiu, naquele momento, “completamente calma”.

O nome do senhor que a protegeu é Anthony Bartosiewicz, da Grécia. Ele e sua esposa estavam a caminho de um cruzeiro. As pessoas que estavam do lado de Annika foram mortas, mas ela continuou deitada no carpete.

“Eu podia ouvir os gritos das pessoas por toda parte, as pessoas estavam assustadas, e várias pessoas estavam gritando palavrões”, disse ela.

O tiroteio no aeroporto internacional de Fort Lauderdale começou por volta da 1 da tarde na sexta-feira, quando um pistoleiro abriu fogo nos passageiros na área das bagagens no terminal 2. Testemunhas disseram que o suspeito não disse uma única palavra durante o incidente e atirou várias balas durante o ataque. O suspeito então caiu no chão esperando ser preso.

“Eu absolutamente acreditei que ele (Bartosiewicz) foi um herói”, disse ela, acrescentando que foram suas palavras que a mantiveram calma no meio daquela situação. “Ele me disse que me protegeria, e eu acreditei nele.”

Após o tiroteio, Annika Dean se reuniu a seus filhos e agradeceu Anthony Bartosiewicz por seu ato heróico.

As informações são do site TODAY.

 

(Visited 614 times, 1 visits today)