A site G1 noticiou que o capitão Willian de Freitas Schorcht, um membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no fim da tarde deste domingo (20), em Resende, no Sul do Rio de Janeiro, foi um dos quatro mortos na queda de helicóptero na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio de Janeiro na noite de sábado (19). Ele pilotava a aeronave e estava há 13 anos na Polícia Militar.

Clique aqui para acessar a notícia no site G1, e assistir a reportagem que cita inclusive como o irmão Schorcht era fiel a Igreja.

Os policiais eram do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM). A ação foi determinada durante reunião emergencial, realizada na noite de sábado no Centro Integrado de Comando e Controle, da Secretaria de Segurança Pública com a cúpula da PM e a chefia da Polícia Civil.

O velório foi realizado na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no bairro Jardim Jalisco. Amigos, familiares, policiais militares e civis participaram das homenagens e fizeram um cortejo até o cemitério. O sepultamento aconteceu por volta de 18h, no Cemitério Alto dos Passos.

capitao-willian-de-freitas-schorcht

Capitão Willian de Freitas Schorcht pilotava aeronave (Foto: Reprodução/Facebook)

O capitão — que era piloto desde 2011 — era casado e tinha uma enteada, de 14 anos. Ele morava em Resende e trabalhava no Rio. Schorcht tinha sido aprovado no curso de major, e seria promovido em 2017, informou ainda o site G1.

“Schorcht era amigo, companheiro de turma, a gente trabalhava há cinco anos no grupamento. Era um profissional de uma conduta irrepreensível. Desde da nossa formação, sempre foi o sonho dele voar, ele com certeza fazia o que estava querendo, gostava muito”, disse o major Érico Cardoso, que estava presente no enterro.

O tenente-coronel do 37º Batalhão de Polícia Militar de Resende, Rogério Jacques da Silva, também expressou seus sentimentos a respeito da tragédia:

“Como todos os integrantes do batalhão, eu estou triste com essa notícia. Ele estava no exercício da função. A corporação está em luto pela perda desses heróis”, falou.

 

A Doutrina Mórmon sobre a morte

Os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (conhecidos como mórmons) acreditam que esta vida é parte de uma existência eterna. Nesta perspectiva, eles entendem que a mortalidade é um estágio no Grande Plano de Felicidade. Devido a Queda de Adão e Eva, a morte física foi introduzida no mundo. Assim, todos morrerão – o que significa que o corpo e o espírito  (que formam a alma do homem [1]) irão se separar: “o pó [voltará] à terra, como o era, e o espírito [voltará] a Deus, que o deu” (Eclesiastes 12:7). O espírito, de todas as pessoas (boas e más) irá para o Mundo dos Espíritos ou Mundo Espiritual – até a ocasião da Ressurreição.

Saiba como é um velório e funeral mórmon aqui.

(Visited 15.565 times, 1 visits today)