Novo programa piloto trará educação para jovens e crianças em ilhas distantes

A Igreja SUD lançou um programa piloto que trará educação para crianças em Vanuatu, Samoa e Papua-Nova Guiné.

O primeiro piloto é chamado de “classe extra” pelos estudantes em Vanuatu que se reúnem em duas salas de reuniões da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, disse Stephanie Allen Egbert, diretora-associada da nova Iniciativa de Educação Global da Igreja.

O programa fornece ajuda com as lições de casa e sessões de estudo para os alunos entre a 7ª e a 10ª série. Eles se reúnem dois dias por semana durante duas horas com missionários de serviço que os orientam. Os missionários também oferecem uma lição religiosa e o desenvolvimento de habilidades em inglês.

Todos os três programas pilotos foram aprovados pelo Conselho de Educação da Igreja SUD em maio de 2016. Eles são o resultado de uma pequena nova política aprovada pela diretoria em novembro de 2015:

“O Sistema Educacional da Igreja procurará oferecer oportunidades de educação para os membros da Igreja onde quer que a Igreja esteja organizada”.

O objetivo é ajudar os membros temporalmente e espiritualmente, disse Egbert na segunda-feira durante uma apresentação na 28ª conferência anual da Sociedade Internacional SUD no Centro de Visitantes e de Alunos Hinckley da BYU.

“Os membros analfabetos lutam para aprender o evangelho e participar na Igreja”, disse ela. “Os membros da igreja com pouca educação lutam para conseguir sua autossuficiência.”

Início do programa piloto de educação da Igreja

Aula em Vanuatu - programa piloto de educação da Igreja

Missionários de serviço voluntariamente ajudam jovens e crianças em Vanuatu. Este programa piloto foi lançado em Agosto de 2016. Imagem via deseretnews.com.

O Élder Kim B. Clark, comissário de educação da Igreja, anunciou a Iniciativa de Educação Global do SEI em junho.

O programa piloto em Vanuatu foi lançado em agosto e ajuda 45 estudantes.

O programa piloto em Samoa e Papua-Nova Guiné começo no mês passado.

O projeto em Samoa fornece aulas de inglês iniciante para 33 estudantes por uma hora, dois dias por semana. Os alunos têm entre 12 a 60 anos. O programa pede-lhes para estudar 10 horas por semana.

Em Papua-Nova Guiné, o programa está focado em ajudar 33 adolescentes que abandonaram os estudos a voltarem para a escola. Tutores supervisionam as aulas cinco dias por semana, fornecendo aulas e atividades de matemática, inglês, habilidades de estudo e religião. Dos 33 alunos, 22 são de uma única congregação SUD.

“Isso mostra quão severos são os desafios”, disse Egbert.

As lições são derivadas do currículo do país onde cada programa piloto está em andamento. As salas de reuniões têm acesso Wi-Fi, para que a tecnologia possa ser usada.

Até o momento, Egbert disse que os programas piloto encontram desafios logísticos e de pessoal. Em algumas áreas, é difícil programar uma agenda em capelas da igreja usadas ​​frequentemente por missionários e pelos serviços de tradução. O transporte, a tecnologia e o armazenamento de materiais também são questões a serem tratadas.

Aula em Papua-Nova Guiné - programa piloto de educação da Igreja

Jovens da Papua-Nova Guiné que abandonaram os estudos são ajudados por tutores voluntários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias a voltarem para os estudos. Imagem via DeseretNews.com.

Reunião da Sociedade Internacional SUD

Mais de 200 pessoas participaram da conferência da Sociedade Internacional SUD. O tema deste ano foi “Aprendendo em uma Igreja Mundial”. As apresentações incluíram um especialista em inovação na educação, estudantes universitários da França e da Dinamarca, missionários de serviço e estudantes no programa BYU-Idaho Pathway.

O diretor de inovação de Rhode Island, Richard Culatta, fez um apelo pela “tequidade” na educação em todo o mundo – o uso da tecnologia para proporcionar equidade nas oportunidades de educação para todas as pessoas.

“Trinta e dois milhões de americanos não têm habilidades básicas de leitura e matemática. Nós temos a responsabilidade de fazer algo a respeito disso? Somos uma religião baseada em um livro … Temos a responsabilidade moral de garantir que as pessoas possam ler?”

Notícia escrita por Tad Walch no site DeseretNews.com

(Visited 262 times, 1 visits today)