Por estar me preparando para ser mãe de primeira viagem e por ter familiares e amigas que tiveram filho recentemente, atualmente estou recebendo uma chuva de conselhos sobre como ser mãe. Todos que conheço estão ansiosos para me dizer tudo sobre ser mãe. Percebi que não importa o quanto eu leia, pergunte ou me prepare, eu nunca vou saber como é ser mãe até me tornar uma.

Com minha própria experiência (embora limitada) e ainda crescente e em conversa com muitas, muitas mamães de primeira viagem, compilei o que eu acredito são as quatro coisas mais importantes que qualquer mulher que teve filhos recentemente precisa ouvir. Então, se você estiver perto de uma mãe de primeira viagem, ouça bem: embora elas não tenham experiência e muito o que aprender, aqui estão as quatro coisas que realmente elas precisam ouvir.

“A maternidade é incrível”

Todos sabemos que a maternidade é difícil, e ninguém sabe disso melhor do que mães de primeira viagem. Como elas já estão sofrendo com cansaço, preocupação, dor, etc. 24 horas por dia, a última coisa que elas precisam é dos outros ressaltando o lado negativo ou dizendo “Espere só até chegar a adolescência”.

Claro, se elas quiserem falar sobre as dificuldades, ouça, mas lembre-se de que uma mãe de primeira viagem precisa ouvir palavras de entusiasmo, encorajamento e inspiração ao longo desta aventura maravilhosa em que ela embarcou. Fale bastante todas as belezas da maternidade e sobre como esse chamado é sagrado e importante.

Em abril de 1999, Presidente Nelson citou uma mensagem da Primeira Presidência dizendo:

“A maternidade está próxima da divindade. É o serviço mais elevado e sagrado a ser assumido pela humanidade. Ele coloca a mulher que honra seu santo chamado e serviço perto dos anjos.”

O que dizer?

Quando você vê uma mãe de primeira viagem, certifique-se de lembrá-la dessa verdade gloriosa. Ela é um anjo, escolhido por Deus para cuidar de um dos seus preciosos espíritos recém enviados do céu. Lembre-a de que Deus conhece, inclusive suas imperfeições, e que, apesar de suas limitações, ela é a mãe de que seus filhos precisam.

Minha cunhada, que deu à luz seu primeiro filho há algumas semanas, disse, “Quando eu penso sobre como é incrível que um espírito tão grande foi colocado neste corpo minúsculo e que vou ser a única a cuidar dela e ensiná-la sobre o mundo, sinto-me cheia de gratidão do Espírito”.

Outra mãe de primeira viagem escreveu o seguinte para o Élder Holland: “Apesar de todos os altos e baixos e das lágrimas ocasionais, sei do fundo do coração que estou fazendo o trabalho de Deus. Sei que em meu papel de mãe sou Sua sócia eterna. Sinto-me profundamente tocada por saber que Deus considera Seu mais importante propósito e objetivo o fato de ser Pai, mesmo que alguns de Seus filhos O façam chorar”.

“Você está linda”

Algumas mamães de primeira viagem podem se sentir “à vontade para falar sobre os detalhes extremamente pessoais da maternidade, mas a maioria não se sente. A menos que ela dê alguma informação, por favor, não pergunte sobre quanto peso ela ganhou ou quanto ela ainda precisa perder. Não peça para ver as estrias dela. Não diga que ela parece cansada ou cheira a leite.

Em vez disso, diga que ela é linda, forte e corajosa. Elogie-a pela milagrosa façanha que ela realizou em trazer uma criança ao mundo e em navegar o território novo e desconhecido.  Comente sobre as coisas que ela está fazendo no momento.

O Élder Holland disse:

“Quero dizer às mães coletivamente, em nome do Senhor, que vocês são extraordinárias. Estão se saindo muitíssimo bem. O próprio fato de terem recebido essa responsabilidade é a eterna prova da confiança que seu Pai Celestial deposita em vocês.”

A seguinte citação de Marjorie Pay Hinckley resume a maternidade e a verdadeira beleza bem. Ela disse:

primeira viagem

“Eu não quero dirigir-me às portas do céu em um carro esporte brilhante, vestida com roupas estonteantes de grandes costureiros, com meu cabelo cuidadosamente penteado e com unhas perfeitas.

Eu quero chegar num carro de família, com lama nas rodas por ter levado as crianças ao acampamento dos escoteiros.

Eu quero estar lá com creme de amendoim em minha camisa, devido aos sanduíches que fiz para as crianças de uma vizinha doente.

Eu quero estar lá com poeira embaixo das unhas por ter ajudado a tirar as ervas-daninhas do jardim de alguém.

Eu quero estar lá com as marcas dos beijos grudentos de crianças de em minha bochecha e com lágrimas de um amigo em meu ombro.

Eu quero que o Senhor saiba que eu realmente estava aqui e que realmente vivi.”

“Siga sua intuição”

A avalanche de conselhos conflitantes de pais de amigos, familiares, médicos e da Internet pode ser muito grande para uma mãe de primeira viagem. E embora seja importante ser educado, na maioria das vezes o melhor conselho, como disse uma amiga de mãe de primeira viagem, é simplesmente, “Siga sua intuição”.

O Espírito Santo age por meio de simples pensamentos e sentimentos. O Presidente Spencer W. Kimball disse na revista O Amigo em 1971:

“Essas instruções enviadas do céu ou avisos que os pais recebem para suas famílias podem ser chamadas de intuição ou a voz do Senhor que vêm à sua mente de fontes celestiais para salvaguardar seu lar”.

O Presidente Kimball disse que sua vida foi salva inúmeras vezes por causa da intuição de sua mãe.

“Durante minha infância, houve muitas ocasiões quando a compreensão instrutiva e intuitiva de minha mãe a ajudou a saber quando ajuda era necessária. Certa vez, em uma noite de tempestade, ela pediu ao meu pai que procurasse por mim, e eles descobriram que meu cavalo havia tropeçado e me jogado em uma piscina de lama quase congelada. Minha mãe sabia que eu precisava de ajuda.

Alguém fez uma declaração que tem grande significado: ‘Deus não poderia estar em todo lugar, e, portanto, Ele criou as mães’.”

Então, mães de primeira viagem: não importa o que digam, siga sua intuição materna. Seu Pai Celestial conhece seu bebê melhor que todos, e você é a segunda pessoa que conhece seu bebê melhor que todos. Não deixe o conselho bem-intencionado de ninguém atrapalhar isso.

Todos os outros: Compartilhe seu conselho quando solicitado, mas certifique-se de que a mãe saiba que seu radar interno sabe o que é melhor e elogie-a por seguir seu instinto, mesmo que sua abordagem seja diferente da sua.

“Você não está sozinha”

Finalmente, as mães de primeira viagem precisam saber que não estão sós. A irmã Bonnie L. Oscarson disse:

“O cerne da questão é que realmente e verdadeiramente precisamos umas das outras. As mulheres por natureza buscam amizades, apoio e companhia.”

Este tipo de amizade, apoio e companheirismo é especialmente importante para uma mãe de primeira viagem, que de repente encontra-se trancada em casa e percorrendo um caminho desconhecido.

Uma visita, um telefonema, uma mensagem de texto e principalmente mãos que possam ajudar a lavar a louça ou uma máquina de roupas são exatamente o que uma mãe de primeira viagem precisa.

Evite a temida frase: “Avise-me se precisar de alguma coisa” e ofereça ajuda específica à mãe como: “Preparei seu jantar”. Quando é uma boa hora para eu ir ajudá-la?” ou “Tenho algumas horas livres na sexta-feira”. Posso ir tomar conta do bebê enquanto você dorme?”

As mães de primeira viagem precisam saber que não importa a hora, do dia ou da noite, elas têm um Pai Celestial que está andando com elas e os anjos para sustê-las.

Em uma mensagem para as mães, o Élder Holland disse:

“Façam o melhor possível durante esses anos, mas seja o que for que fizerem, desfrutem intensamente esse papel que é unicamente de vocês, e pelo qual até mesmo os céus enviam anjos para zelarem por vocês e seus pequeninos (…).

Não é possível fazerem tudo isso sozinhas, mas vocês têm ajuda. O Mestre do Céu e da Terra estará a seu lado para abençoá-las. Ele que, resolutamente, vai atrás da ovelha desgarrada, varre cuidadosamente a casa à procura da moeda perdida, espera eternamente pela volta do filho pródigo.  Vocês estão realizando o trabalho de salvação e, portanto, serão magnificadas, recompensadas e tornar-se-ão melhores e mais capazes do que jamais foram ao procurarem fazer um esforço sincero, não importa quão débil ele lhes pareça algumas vezes.”

Mães, vocês são parcerias eternas de Deus na criação de Seus filhos. Ele as escolheu e não abandonará vocês. Aproveite cada momento e lembre-se, vocês não estão sozinhas.

Fonte: LDSLiving.com.

Relacionado:

Queridas Mães, Vocês São Mais Do Que “Apenas Uma Mãe”