Jesus Cristo Visitou as Américas

Antes de Jesus Cristo visitar as Américas, tempestades, terremotos, incêndios, furacões e cataclismos apontaram nitidamente: o Filho do Homem morreu! Essa terra sofreu uma mudança considerável, as trevas a cobriram por três dias, afinal de contas a luz do mundo desaparecera por um tempo. Dentre a escuridão ouviu-se uma voz proclamando arrependimento. A dor da perca de cidades e familiares assolavam o povo. A mesma voz declarou:

“Eis que sou Jesus Cristo, o Filho de Deus. Eu criei os céus e a Terra e todas as coisas que eles há. Eu estava com o Pai desde o princípio. Estou no Pai e o Pai está em mim; e em mim o Pai glorificou seu nome.” (3 Néfi 9:15)

Há mais de dois mil anos, todas essas coisas verdadeiramente aconteceram em algum lugar do continente americano. Não é necessária uma localização exata para que esses acontecimentos possam causar uma profunda mudança no coração dos leitores do Livro de Mórmon. O Livro de Mórmon é o grande instrumento que expõe esse maravilhoso acontecimento. Hoje você vai entender o porquê Jesus Cristo visitou as Américas e o que Ele ensinou.

Ainda tenho outras ovelhas

Jesus Cristo visitou as Américas

Jesus Cristo vistou as Américas imagem via: lds.org

Era necessária uma visita aos remanescentes da casa de Israel espalhados pelos quatro cantos da terra.  Os Nefitas (povo que era descendente de Néfi e alguns de seus irmãos e amigos que vivia nesse continente) e os Lamanitas (povo que era descendente de Lamã e alguns de seus irmãos e amigos e também vivia nas Américas) eram descendentes da casa de José, filho de Israel e uma parte importante do povo do Senhor.

Por isso o Mestre declarou: “Vós sois meus discípulos; e sois uma luz para este povo, que é um remanescente da casa de José. E eis que esta é a terra de vossa herança; e o Pai vo-la deu. E jamais me deu o Pai mandamento de que eu o dissesse a vossos irmãos de Jerusalém. Nem jamais me deu o Pai mandamento de que eu lhes falasse a respeito das outras tribos da casa de Israel, que o Pai conduziu para fora daquela terra. Somente isto me ordenou o Pai que lhes dissesse: Que tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também devo conduzir estas e elas ouvirão a minha voz e haverá um rebanho e um pastor.” ( 3 Nefi: 15:12-17).

Essa sublime explicação demonstra o quão atencioso e preocupado com cada um de seus discípulos é o Mestre da Vida. Jesus Cristo conhecia Seus seguidores que não viviam em Jerusalém, e fez questão de falar deles para todos os seus discípulos em Jerusalém, que infelizmente não entenderam o que ele dizia (3 Nefi: 15: 18-19).

Seu amor é demonstrado ao dar autoridade pra batizar e ensinar Sua doutrina

A primeira coisa que Jesus Cristo fez ao visitar as Américas foi se apresentar como o Filho de Deus. Depois disso, fez questão de chamar Néfi o profeta da época e conceder-lhe autoridade para batizar o povo. Ele chamou outros e deu a mesma autoridade.

Seu amor é demonstrado por eles, deixando bem claro que Ele não queria ver disputas referentes à Sua maneira de ministrar Seu evangelho. Veja que o Mestre dos mestres fez questão de ensinar a maneira correta de se batizar, após isso enfatizou sua doutrina e declarou:

“E esta é minha doutrina e é a doutrina que o Pai me deu; e dou testemunho do Pai e o Pai dá testemunho de mim e o Espírito Santo dá testemunho do Pai e de mim; e eu dou testemunho de que o Pai ordena a todos os homens, em todos os lugares, que se arrependam e creiam em mim. E os que crerem em mim e forem batizados, esses serão salvos; e eles são os que herdarão o reino de Deus.” (3 Nefi 11: 32-33)

Nas Américas, Ele ensinou as Beatitudes

Ao visitar as Américas, Jesus Cristo, fez questão de ensinar o padrão elevado de seus ensinamentos. Repetiu com poucos detalhes diferentes, o mesmo discurso conhecido como o “sermão da montanha”. Declarou sobre os bem aventurados (3 Nefi 12: 3-16), explicou como Ele cumpriu a lei (3 Néfi  12:  17-20), enfatizou sobre a ansiedade e seus males (3 Nefi 13: 25-34), ensinou sobre julgamento, oração, jejum e profetas (3 Néfi 14).

Com esse discurso, deixa claro que Ele se preocupa igualmente com Seus seguidores, independente do lugar que eles se encontram. Ensinar detalhadamente Seus preceitos era uma prioridade.

Ele foi uma Benção para todos Nas Américas

Quando visitou as Américas, Ele ensinou e ministrou. Todavia, Jesus fez questão de fazer o que sabia de melhor: curar as necessidades específicas de Seu povo. Pediu encarecidamente: “Eis que minhas entranhas estão cheias de compaixão por vós. Tendes enfermos entre vós? Trazei-os aqui.” (3Néfi 17:6)

Ele é o Mestre da Sensibilidade e demonstrou o mesmo espírito de misericórdia que tinha com Seus seguidores no oriente médio. Nas Américas, Ele também passou um tempo com as crianças (3 Néfi 17: 21-25). O Mestre Jesus ensinou de maneira enfática sobre a importância de partilhar de seu corpo e seu sangue, em outras palavras, Ele instituiu o sacramento e ordenou que comessem e bebessem do seu corpo e sangue com freqüência.  Deu poder para os discípulos conferirem o Espírito Santo e continuou abençoando a todos. (3Néfi 18).

Ensinou sobre sua doutrina novamente, ajudou os discípulos a ponderarem, organizou Sua Igreja, deu um nome pra ela, profetizou sobre o Livro de Mórmon, ensinou sobre o dízimo, jejum, Segunda Vinda, Ressurreição e  concedeu desejos grandiosos para Seus discípulos. (3 Nefi 19-28).


Para acessar registro completo sobre a visita de Jesus Cristo nas Américas, leia o livro de 3Néfi no Livro de Mórmon.

(Visited 973 times, 1 visits today)