Poucos dias depois que o presidente Donald Trump anunciou um redimensionamento das relações dos EUA com Cuba, a Igreja SUD expandiu sua presença no país caribenho.

No dia 18 de junho, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que tem sua sede em Utah, criou seu primeiro distrito naquele país insular, conforme relatado pelo demógrafo mórmon independente Matt Martinich. O Distrito Havana Cuba é composto por dois ramos (pequenas congregações) que se reúnem na área da capital.

Esforço dos membros

A Igreja tem crescido lentamente em Cuba durante a última década, passando de um grupo formado por apenas alguns membros de uma família em 2004 a aproximadamente 100 membros hoje. E isso sem que nenhum missionário mórmons de tempo integral tenha servindo lá.

Embora a quantidade de membros da Igreja não tenha aumentado muito nos últimos anos, Martinich disse, a criação de um distrito sugere um amadurecimento da liderança local.

“É um passo importante”, disse o demógrafo, “indica que há algum progresso rumo à autossuficiência”.

Houve muita animação entre os membros da Igreja em 2014, quando o então Presidente Barack Obama abriu avenidas diplomáticas com a Cuba comunista pela primeira vez em décadas.

Visita do Élder Holland

Em junho daquele ano, o apóstolo SUD Jeffrey R. Holland e outras autoridades da Igreja visitaram Havana para abrir o segundo ramo e elogiar os “pioneiros modernos” que ajudaram a edificar o mormonismo lá.

Enquanto estavam em Havana, os líderes SUD reuniram-se com representantes do departamento de assuntos religiosos do governo, incluindo Caridad Diego, que dirige o departamento, de acordo com o periódico SUD Church News. Eles também se reuniram com os líderes da Igreja Católica e com representantes do Conselho Cubano de Igrejas.

“A Igreja abençoa as pessoas e fortalece as famílias onde quer que seja no mundo”, Élder Holland disse aos grupos, “e é isso que pretendemos fazer em Cuba”.

Apesar das mudanças políticas nos Estados Unidos, que estão agora sob a liderança de Trump, Martinich ainda não vê nenhum motivo que impeça a Igreja SUD de um dia ter missionários em Cuba.

Missionários

Mesmo se esse país se opuser a ter jovens americanos fazendo proselitismo, não há nenhuma limitação legal que impeça a Igreja de Jesus Cristo, que foi restaurada nos Estados Unidos, de designar missionários de outros países caribenhos ou latino americanos de tempo integral para servir lá.

A Igreja SUD tem atualmente “um número suficientemente grande de missionários latino-americanos para designar missionários em tempo integral para servir em Cuba”, afirmou Martinich, que tem amplo conhecimento do mormonismo no mundo todo.

O Distrito Havana faz parte da Missão Santiago República Dominicana, disse ele, que “tem entre seus missionários um grande número de jovens que serve missão em tempo integral pregando em espanhol. ”

Parece “incomum e inexplicável que não tenhamos missionários lá”, disse ele. “Creio que vai acontecer. Eu só não sei quando.

Escrito por Peggy Fletcher Stack e traduzido por Luciana Fiallo.

Fonte: www.sltrib.com

(Visited 724 times, 2 visits today)