Meus pais

Meus pais recentemente celebraram seu 45º aniversário de casamento. Antes que vocês pensem que eles são idosos, eu vou mencionar que eles se casaram logo depois do ensino médio. Eu sou o único membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em minha família, mas eu aprendi sólidas lições de vida e princípios eternos de meus pais não-membros. Aqui estão eles:

Amor precisa de trabalho duro

Para mim, 45 anos é mais do que minha idade, então este tipo de longevidade no casamento é difícil de compreender. Se 45 anos é difícil de imaginar, uma eternidade parece impossível. Há discursos de Conferência Geral sem fim, livros de relacionamentos, e até mesmo estudos científicos para fazer um casamento dar certo. Apesar da metodologia ou até mesmo crenças religiosas que alguém pode adotar, o amor é difícil. Eu sei esta verdade inegável por ter assistido meus pais trabalhando minunciosamente ao enfrentar desafios, fazer sacrifícios um pelo outro, entender um ao outro, e as vezes falhar em todas essas coisas. Por último, por ter decidido suportar os fracassos diários, eles tiveram sucesso.

Nada é de graça

Meus pais me ensinaram princípios financeiros importantes, pelos quais eu serei eternamente grato. Quando eu tinha seis anos de idade, Mamãe e Papai me ensinaram como fazer um orçamento. Eles me levaram para o banco para me ajudar a abrir uma conta de poupança. Quando eu tinha idade suficiente, eles me ensinaram sobre impostos, crédito e juros. Estas lições econômicas verbais eram acompanhadas de seu preciso exemplo. Eles sempre viveram uma vida simples, mesmo que tivessem muito. Quando eu implorava por um brinquedo barato, a resposta era um sólido “Não, ” Não valia o nosso dinheiro. Dinheiro era para ser guardado para coisas que valem a pena.

Quando eu tinha nove anos de idade, eu queria um conjunto de Lego mais do que nunca. Meu pai (um advogado) me desafiou a apresentar um bom argumento para defende o porquê em merecia aquilo.

Minha declaração final: ele tinha muito mais dinheiro do que eu, então ele poderia comprar o brinquedo para mim já que 99,00 dólares iriam doer muito mais em minha conta bancária do que na dele.

Eu recebi rapidamente o veredito de que eu não tinha o direito sobre o dinheiro de meus pais. Direitos corretos e frugalidade, eu percebi, andam de mãos dadas. Ninguém é um melhor guardião melhor para o seu dinheiro do que você mesmo. Isto significa que se você quiser algo, você precisa descobrir uma maneira de pagar por isso, por que você não tem direito de gastar o dinheiro das outras pessoas. Nada é de graça. Mas coisas que você trabalha para pagar são muito mais doces. Aquele conjunto de Lego era meu favorito absoluto, por que eu tinha merecido e ainda tinha dinheiro no banco depois de compra-lo.

Caridade é uma forma de vida

Nós íamos regularmente para uma organização de caridade para doar itens. Eu vi meu pai ser voluntário com os escoteiros e outras organizações. Eu vi minha mãe ser voluntária em uma escola de ensino fundamental, e passar horas no telefone com seus parentes, fazendo com que eles se sentissem especiais. Sermos caridosos com nossos bens, fundos, ou tempo é uma forma de vida, por que você não deve pensar sobre isso ou esperar uma recompensa. É apenas o que você faz. Você o faz por que você ama as pessoas.

A maternidade é um privilégio e uma honra

Meus pais fizeram tudo o que eles puderam para ter certeza que minha mãe poderia estar em casa conosco. Ela trabalhava, frequentava universidade a noite, e guardava dinheiro. Já que ela vivia os princípios de uma vida simples desde cedo, ela foi capaz de ficar em casa conosco. Minha mãe lia para mim todos os dias. Nós fomos em passeios para o museu de ciências, o museu infantil, a biblioteca, e a Associação Cristã da Mocidade. Mente, corpo, e espírito foram nutridos por ela através de instruções cuidadosas. Ela nos criou para sermos pensadores críticos inteligentes. Minha mãe nos ensinou por meio de seu exemplo como uma mulher forte e capaz se parece. Eu aprendi com ela que a maternidade é uma honra, um privilégio, uma poderosa força para o bem.

Paternidade é sobre sacrifício, liderança e amor

Nós sabemos que a família é uma instituição divina que nos ajuda a se tornar mais como nosso Pai Celestial e nosso Salvador. A paternidade nos dá a oportunidade de prover, presidir e proteger. Meu pai, como minha mãe, trabalhou arduamente todos os dias para prover para nossa família. Ele tentava o máximo possível para estar em casa para nosso jantar em família, mas as vezes ele chegava atrasado, ou não conseguia jantar conosco. Eu SEMPRE sabia que eu era amado. Ele me colocava para dormir à noite, lia histórias para mim e fazia orações comigo. O mais importante era que ele fazia com que eu tivesse certeza de que eu era importante em sua vida. Ele teve que fazer escolhas difíceis, como por exemplo, mudar nossa família para outros lugares por causa de seu emprego. Eu o admiro imensamente por sua coragem e liderança, pelos sacrifícios que ele fez, e pelo amor que ele mostrou por nós.

Casamento é uma parceria e a família é uma equipe

Meus pais complementavam um ao outro com seus talentos. Papai era o visionário, o que tinha as metas de longo prazo. Mamãe era sempre detalhista, a que tinha certeza de que cada tarefa era feita para que pudéssemos alcançar essas metas. Eles tentaram ensinar meu irmão e eu a pensar na família como uma equipe funcional e não apenas como quatro pessoas que viviam na mesma casa. Nós tínhamos tarefas e éramos incluídos nas discussões familiares. Nós usamos nossos talentos e habilidades para trabalharmos juntos para achar soluções para nossos problemas.

Mantenha as coisas tranquilas

Meus pais trabalhavam duro a cada dia em suas respectivas responsabilidades. E aprendi que é muito importante permitir um pouco de diversão em nossas vidas.

“Me desculpe. Acabei de jogar um travesseiro no rosto de seu pai, e ele está todo ofendido. ”

Essa era uma interrupção típica quando eu ligava para meus pais para dizer oi. Nós apimentávamos nossas conversas em família com um sarcasmo leve e um tom zombeteiro. Nós compartilhávamos artigos engraçados, tínhamos batalhas de meias (é só enrolar a meia no formato de uma bola e jogar) e recontávamos velhas histórias (Como aquela vez em que papai esqueceu as bicicletas no teto do carro e fez elas voarem ao bater no teto da entrada da garagem). Como minha mãe sempre diz “Você precisa rir. ”

É importante ter tempo para a família

O jantar em família era designado como o tempo em família em nosso lar. Nós fazíamos um esforço real para fazer com que ele acontecesse a cada noite. O jantar incluía discussões sobre a logística familiar (compromissos agendados, tarefas, etc.). Também incluía um tópico interessante e divertido sobre eventos atuais. Era esperado que fôssemos comportados e observássemos as regras de etiqueta. Os jantares nos ensinaram a como agir de forma madura, apresentar nossas ideias de forma clara e a colaborar como um membro da família.

Acima de tudo, amar um ao outro

Quando meu irmão e eu brigávamos, meu pai iria nos lembrar “Ele é o único irmão que você tem.  Vocês precisam a aprender a estar juntos e amar um ao outro. ” O Amor é difícil, como eu já mencionei, mas meus pais deixaram claro que era a coisa mais importante que poderíamos fazer como uma família. Seus 45 anos de sucesso financeiro, marital e familiar prova para mim que meus pais colocaram o amor acima de tudo.

Minha futura família

Como membros desta Igreja, minha futura esposa e eu vamos fazer algumas coisas um pouco diferente em nossa própria família. Entretanto, o exemplo de meus pais não-membros é um farol para nós. Eles são espíritos dignos que receberam orientação divina para criar uma família e manter o seu casamento por 45 anos. Eu agradeço ao Pai Celestial diariamente pela inspiração que eles tiveram. Eu não posso esperar para ter a oportunidade de criar minha própria família segundo o exemplo de meus pais, com prudência, diversão, caridade, respeito e amor.

Escrito por Morgan Gilmour, traduzido por Robson Lampert

Fonte: Millennial Mormons

Saiba mais:

Sister Holland compartilha porque não devemos nos estressar quando nossa vida e família não são as ideais

(Visited 357 times, 1 visits today)