Se você está procurando um artigo avançado para responder todas as suas perguntas sobre a ordenança do sacramento, lamento desapontar. Sou só um cara comum que tem perguntas do evangelho, assim como você. As perguntas mais recentes nas quais minha cabeça tem pensado são relacionadas à ordenança do sacramento.

Tenho boas e más notícias. A má notícia é que creio que ainda não consigo responder de modo satisfatório a todas essas perguntas. A boa notícia é que fiz algum progresso estudando n as últimas semanas. Eis o que aprendi:

Não se espante se não entender completamente a ordenança do sacramento

Entendemos completamente a expiação de Jesus Cristo? Conseguimos compreender a dor, o sofrimento e o amor incondicional que Ele experimentou durante aquelas horas no Getsêmani, na Cruz e em Sua ressurreição? Talvez podemos entender a teoria geral de tudo isso — porque Ele morreu, poderemos viver, etc. —, mas sabemos o que Cristo passou de verdade? Não. E se não podemos compreender plenamente expiação de Cristo (o que talvez jamais aconteça), não conseguiremos compreender plenamente o sacramento, porque a expiação está relacionada a tudo. Então, talvez você tenha perguntas sobre o sacramento como eu.

Há dois hemisférios no sacramento

Primeiro, há o aspecto do poder literal, físico que vem como resultado o sacramento. A próxima categoria tem a ver com valor simbólico, que não só se destina a “sentir-se bem”. O resultado deveria ser uma mudança real. Primeiro, vamos dar uma olhada na primeira categoria.

1. O poder literal, físico do sacramento

Amo de paixão a metáfora que o Dr. Anthony Sweat, esritor, pintor e professor de religião na BYU, fez um tempo atrás:

Uma das bênçãos especiais da minha vida é que tenho acesso total a todos os dons, habilidades e recursos da minha esposa — seu conhecimento, sua sabedoria, seu talento, sua força, bondade e beleza. Por que tenho a sorte de ter todos os recursos de minha doce Cindy ao meu alcance? Bem, porque me casei com ela. Dei minha vida a ela, e ela deu a vida a mim, e nos tornamos um… É a lei de casamento que me conecta a ela e ela a mim e dá-nos acesso completo a tudo o que um pode oferecer ao outro.

Agora, por que estou falando sobre o casamento? Deixe-me explicar com um versículo de Doutrina e Convênios: ‘Portanto em suas ordenanças manifesta-se o poder da divindade.’ Em outras palavras, as ordenanças do evangelho dão-nos acesso ao poder de Deus em nossa vida e ajuda a tornamo-nos mais como Ele. Assim como uma pessoa ganha acesso completo aos dons, habilidades e competências do cônjuge por meio do matrimônio, podemos ter acesso aos dons, habilidades e poderes de Deus por meio das ordenanças do evangelho.

Legal, hein? Um dos propósitos das ordenanças é literalmente nos tornar mais parecidos com Deus, o Pai, e Jesus Cristo.

Renovar o convênio batismal por meio do sacramento

Muitas das bênçãos da ordenança do sacramento, sem dúvida, vem despercebidas, mas como um exemplo, lembre-se do convênio batismal que renovamos durante o sacramento. Quando partilhamos do sacramento, o Presidente Dallin H. Oaks disse que:

Fazemos o convênio de estar dispostos a tomar sobre nós o nome de Jesus Cristo,  recordá-Lo sempre e guardar Seus mandamentos. Quando fazemos a nossa parte no convênio, o Senhor renova o efeito purificador de nosso batismo. Tornamo-nos limpos e poderemos ter sempre Seu espírito conosco.

Sim, podemos ser limpos, isso é verdade e tem importância eterna, mas tente enxergar de outra forma. Deus não nos quer espiritualmente limpos só porque é um requisito para estar com Ele. Precisamos estar limpos porque Ele é limpo. A limpeza espiritual é um atributo de Deus, e precisamos nos tornar como Ele. O mesmo vale para o acesso ao Espírito Santo. Sim, o Espírito pode nos proteger e nos fazer sentir um ardor no peito, mas também nos permite dar uma espiada na mente de Deus. Permite-nos pensar como Deus pensa e sentir como Deus sente.

2. Os símbolos

Sacrifício

Nos tempos do Velho Testamento, sob a lei de Moisés, as pessoas faziam sacrifícios de animais todos os dias. Você provavelmente está familiarizado com algumas das exigências dos animais: tinha que ser um cordeiro macho, sem defeito, tão perfeito quanto possível. Os cordeiros eram sacrifícios como símbolos do futuro  sacrifício que Cristo faria. Por outro lado, estamos do outro lado do espectro cronológico. A expiação já aconteceu. Então enquanto os antigos ofereciam sacrifícios como uma forma de aguardar  pela expiação, oferecemos um tipo diferente de sacrifício para lembrar dela. Nosso sacrifício fica evidente nas orações sacramentais.

  • Lembrar-se de Jesus Cristo
  • Tomar sobre nós o nome de Cristo
  • Cumprir os mandamentos

Dívida perpétua

Antes de oferecer o sacrifício na Israel antiga, a pessoas que ia oferecê-lo tinha que colocar as mãos sobre a cabeça do cordeiro e dedicá-lo ao Senhor como um substituto digno. Eles simbolicamente transferiam seus pecados para o animal, representando como Cristo tomou nosso lugar e cada um dos nossos pecados no altar metafórico do sacrifício.

Tornarmo-nos Semelhantes a Cristo

Durante o sacramento, prometemos tomar o nome de Cristo sobre nós. Seu nome agora é, simbolicamente, Jesus Cristo. É outra sugestão simbólica de que precisamos ser um com Ele.

E não se esqueça que estamos simbolicamente ingerindo o corpo e sangue de Cristo. Estamos unindo o Seu ser ao nosso. Isso é outra dica que nos exorta a ser um com Cristo.

Frases de Jesus

Lembrar

Há muita coisa relacionada com o sacramento. E espero que minha humilde tentativa de encontrar significado pessoal no sacramento não tenha sido muito confusa ou especulativa. Mas quando tento simplificar o sacramento, chego ao conceito de lembrar.

E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós.

 Não é possível lembrar-se de algo sem um lembrete. O sacramento é um lembrete amoroso de nosso Pai Celestial e de Jesus Cristo. É um lembrete imensamente espiritual, mas também é um lembrete que podemos ver, ouvir, cheirar, provar e tocar todas as semanas. O que Ele está tentando nos fazer lembrar com tanta frequência?

Ele quer pessoalmente lembrá-lo, de modo poderoso e repetidas vezes que, por causa Dele, não importa quem você é ou o que você fez, há esperança.

Fonte: Mormonhub

Relacionado:

Significado do sacramento renovado com ajuda da 2ª lei da termodinâmica