Este artigo foi publicado no blog Teologia Mórmon. Para ler o artigo completo acesse aqui.

 

Uma amiga me fez essa pergunta: por que não ocorrem mais tantos milagres como na época de Cristo e de seus apóstolos? Respondi, quase que instantaneamente: “Como assim? É claro que ocorrem milagres hoje. Sou testemunha disso! Na verdade, eu penso que ocorrem mais milagres hoje no que na época de Cristo.”

Explicarei essa minha resposta, bem como procurarei compreender o motivo de algumas pessoas suporem que não haja mais milagres, ou que, eles tenham diminuído drasticamente.

 

Milagres – grandes e pequenos

A definição mais comum de milagre é: “um ato divino inexplicável para a razão humana”. Mas essa definição nem sempre se encaixa. Atos divinos que causam admiração ,e às vezes assombro, são abundantes nas escrituras, e talvez nem sempre os consideramos milagrosos. Porém, essencialmente o são. Como explicou Morôni: “Quem dirá que não foi um milagre que pela [palavra de Deus] o céu e a Terra existam? E que pelo poder de sua palavra o homem tenha sido criado do pó da Terra? E que pelo poder de sua palavra milagres tenham sido realizados?” (Mórmon 9:17).

Muitas pessoas não consideram um milagre a Criação da Terra, a vida do homem e outros fatos descritos nas escrituras. Entretanto, para mim, tudo é um milagre. Pois quando reflito sobre a pequenez e nulidade do homem (Mosias 4:5, 11) – e glória, majestade e bondade de Deus – todos os atos divinos causam espanto, gratidão e alegria (Moisés 1:8-11). E ai esta a minha definição de milagre: um ato divino que gera admiração e regojizo – fortalecendo a fé e o amor à Deus..

Quando minha amiga me questionou sobre milagres, compreendi que ela estava querendo se referir aos milagres mais “incomuns” ou “raros” – tais como fazer um paralitico andar, expulsar demônios ou levantar uma pessoa da tumba. Ela possivelmente concordava com os “milagres mais frequentes”, mas estava se referindo aos mais “raros” e “grandiosos” do ponto de vista dos que tem pouca ou nenhuma fé. Para ela, estes últimos eram mais frequentes antes do que agora. Então, basearei meus próximos comentários nestes tipos de milagres.

 

A quantidade de Milagres antes e Hoje

Se contarmos todos os milagres do Velho e Novo Testamento, bem como no Livro de Mórmon – verificaremos uma imensidão de dons e eventos extraordinários. Todavia, muitas vezes nos esquecemos que entre uma página e outra das escrituras centenas de anos podem se passar. Ademais, os escritores da Bíblia e Livro de Mórmon desejavam transmitir aquilo que consideravam de maior valor – e os principais e decisivos eventos da história de seu povo.

milagres

(lds.org)

Assim, quando vemos muitos milagres incríveis suscetivos nas escrituras, precisamos ter ciência que há possivelmente um grande intervalo temporal entre um grande milagre e outro – e mesmo que não haja, as circunstancias são atípicas, como no caso do Ministério do Salvador.

Sim, durante o Ministério mortal de Jesus Cristo houve uma grande efusão de milagres. Naqueles curtos 3 anos foram realizados centenas de milagres – por várias razões – uma delas: a de testificar que Ele era o Messias.

Mas há alguns ensinamentos importantes do Mestre e de seus profetas que gostaria de recordar. Eles explicam a extensão dos milagres, o motivo pelo qual acontecem ou não, como são operados e indicam a razão pela qual suponho que em nosso dias há muitos milagres!

Primeiro, João 14:12:

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas (…)”

Ou seja, por meio da Fé em Cristo, os discipulos do Mestre poderiam realizar até maiores milagres. Acredito que esta escritura não tenha eficácia restrita à Igreja Primitiva, mas seja plenamente aplicável em nossos dias.

Segundo, Morôni 7:35-38:

“(…) cessaram os dias de milagres?

Ou deixaram os anjos de aparecer aos filhos dos homens? Ou negou-lhes ele o poder do Espírito Santo? Ou fará ele isso enquanto durar o tempo ou existir a Terra ou existir na face da Terra um homem para ser salvo?

Eis que vos digo: Não; porque é pela fé que os milagres são realizados; e é pela fé que os anjos aparecem e ministram entre os homens; portanto, ai dos filhos dos homens se estas coisas tiverem cessado, porque é por causa da descrença; e tudo é vão.

Porque, de acordo com as palavras de Cristo, nenhum homem pode ser salvo, a não ser que tenha fé em seu nome; portanto, se estas coisas houverem cessado, então a fé também cessou; e terrível é o estado do homem, pois é como se não tivesse havido redenção.”

Essa é uma lição fundamental. Os milagres não cessam – exceto se cessar a fé. E enquanto houver fé, haverá milagres.

Terceiro, Éter 12:16, 18:

“Sim, e todos aqueles que operaram milagres, fizeram-no pela fé, tanto os que viveram antes de Cristo como os que viveram depois dele. (…)

Ninguém, em tempo algum, fez milagres antes de exercer fé; portanto, primeiro creram no Filho de Deus.

Sem fé não se “operam milagres”. Portanto, os discipulos de Cristo precisam ter fé.

Para finalizar, Efésios 1:10:

“Para, na dispensação da plenitude dos tempos, tornar a congregar em Cristo todas as coisas tanto as que estão nos céus como as que estão na terra”

Essa passagem (eu poderia ter reunido outras) prova que a derradeira dispensação é a mais gloriosa, por terminará com o retorno triunfante do Salvador – e é nela que serão congregadas “todas as coisas tanto as que estão nos céus como as que estão na terra”. Revelações, dons, chaves, poderes estão exclusivamente determinadas para nossa época.

Assim sendo, embora vivemos em um estágio da História Humana de grande iniquidade, há também grande poder derramado sobre os santos (1 Néfi 14:14).

A Razão de Não vermos tantos Milagres

Mulher meditando no topo de uma montanhaEmbora eu pessoalmente acredite que podemos ver milagres constantemente – e que as manifestações de Deus são mais frequentes no mundo hoje, do que no passado – não temos acesso a todos os registros e notícias. Ademais, não há interesse do mundo em compartilhar o que é sagrado. E mesmo que tivesse, não é sábio aos santos “jogar pérolas aos porcos” (Mateus 7:10). Muitos dos grandiosos milagres que ocorrem hoje só serão relevados no dia que o Senhor voltar (D&C 101:32).

 

Não serão todos os domingos que ouviremos nos púlpitos e aulas da Igreja experiências tais como a cura de um cego ou a restauração da vida de um morto. Não obstante, ao estudar a História da Igreja e os discursos das Autoridades Gerais podemos ver que, quando visto numa esfera coletiva, há centenas de milagres grandiosos.

Pessoalmente sou testemunhas de dezenas de milagres, e testifico da realidade deles. Sei por experiências sagradas e pessoais que Deus é ainda um Deus de milagres, e quando há fé podemos ver a manifestação de seu incrível braço de poder.

 

Para ler o texto completo acesse aqui.

(Visited 189 times, 1 visits today)