O Movigoers é um grupo de críticos de cinema SUD que ajuda você a tomar decisões conscientes sobre os filmes de Hollywood. Foi fundado pelo terapeuta familiar Jonathan Decker (do Ask a Mormon Therapist).

Sobre o que é o filme O Rei do Show?

O Rei do Show é um musical original, vagamente baseado na vida de P. T. Barnum e sua inspiração para o show que viria a ser uma sensação em todo o mundo.

E é bom? (Nota: B)

O Rei do Show pretende deslumbrar a plateia com efusão entusiasta de música, fantasias, energia e romance, e por sorte, é bem-sucedido. Hugh Jackman (X-Men), lidera o elenco como o sonhador otimista P. T. Barnum, que fazia de tudo para dar a sua esposa a vida que ele achava que ela merecia. Simultaneamente tentando provar ao mundo que ele pertencia os mais altos níveis da sociedade.

Jackman está maravilhoso neste papel. Ele atua, canta e dança com uma energia que impulsiona o filme pelas cenas boas e dramáticas. Contudo, o restante do elenco traz sentimento a esse musical. Zach Efron (High School Musical) e Zendaya (Homem-Aranha: De Volta ao Lartêm uma química incrível e dão ao filme um espírito romântico que daria outro filme.

Elenco

O elenco ainda conta com Michelle Williams (Manchester À Beira-Mar, Oz, Mágico e Poderoso) como a esposa e amor de infância de Barmun, Rebecca Ferguson como Jenny Lind, Keala Settle como Lettie Lutz (a mulher barbada) e vários outros atores fantasticamente talentosos que compõem o grupo pouco ortodoxo de artistas de Barnum.

Para ajudar, a música é maravilhosa. Bem escrita e interpretada, fiquei cantando a música do cinema para casa, e agora estou ouvindo a trilha sonora. O filme não perde seu encanto depois que saímos do cinema, um feito que é mais difícil de alcançar do que parece.

Contudo, o filme não é perfeito. É muito divertido, mas também é estereotipado. Tudo é brilhante demais para parecer real e aí reside o maior problema do filme: ele oscila em precisão e complexidade histórica para uma versão sintética de uma história real.

É um filme bom para a família?

Este tem classificativa de 10 anos. Há um pouco de violência no filme, incluindo um momento no qual um rapaz recebe um tapa, que desencadeia uma briga maior que termina com alguém gravemente ferido. Um casal casado se beija apaixonadamente algumas vezes. A linguagem neste filme inclui algumas palavras de linguagem imprópria e um termo racista que é usado uma vez. Os temas de racismo e bullying são predominantes no filme.

Alguma mensagem valiosa?

Este filme incentiva a tolerância e o amor de diferenças, tais como diferenças raciais, de classe e de deficiência. Ele ensina que ninguém nasceu fruto de um erro e que as diferenças são vantagens. Os temas de amor entre pessoas diferentes também são parte importante do filme, bem como o modo como aquele amor afeta os envolvidos, as pessoas ao redor delas e a sociedade como um todo. (Ver “O amor de Deus”, Presidente Dieter F. Uchtdorf, “A língua pode ser uma espada afiada”, Marvin J. Ashton; Mateus 22:36-40)

Escrito por Lindsi Neilson e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: LDSLiving.com

Relacionado:

Informações para os Pais Sobre o Filme Liga da Justiça

Informações para os Pais Sobre a Segunda Temporada de Stranger Things