Há um equívoco comum na sociedade cristã que faz com que muitos pensem que as provações e dificuldades são enviadas pelo Pai Celestial.

Ele certamente está ciente dos detalhes de nossa vida, mas isso não significa necessariamente que Ele comanda todos esses detalhes, inclusive as provações que enfrentamos. Em um mundo que decaído, a dificuldade é um fato da vida. Mas dizer que a morte, as doenças, as calamidades mentais e os desastres naturais são orquestrados por um Pai Celestial amoroso é trair quem Ele é e o que Ele representa.

Vivendo em um Mundo Decaído

pai celestial

Somos descendentes de Adão e Eva e, como tal, herdamos um mundo decaído. Viver em um mundo decaído significa que nos separamos física e espiritualmente de nosso Pai Celestial. Estamos sujeitos à morte física e à oposição na alegria e na tristeza, na virtude e na corrupção moral.

É importante entender o conceito da Queda de Adão e Eva. Existem dois princípios doutrinários muito importantes nesse conceito:

  1. O Pai Celestial orquestrou a Queda, mas Ele não introduziu o mal no mundo. Adão e Eva tinham a opção de comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Enquanto a oportunidade foi colocada na frente de Adão e Eva, a decisão de agir e as consequências que se seguiram estavam em suas mãos.
  2. Adão e Eva foram separados de Deus, o que resultou em um mundo decaído. A separação de Deus foi o que causou as dificuldades de Adão e Eva, não o Pai Celestial. Por meio de suas escolhas, eles não podiam habitar fisicamente na presença do Pai Celestial nem desfrutar Sua presença física. Agora deveriam produzir pelo suor de seu rosto e estavam sujeitos aos termos da mortalidade.

A Queda fornece um padrão de como o Pai Celestial lida com as provas atualmente. Assim como Adão e Eva, estamos sujeitos a provações e tentações. Mas elas são causadas por estarmos separados de Deus, não são infligidas por Ele.

Todas as Coisas Boas Vêm de Deus

pai celestial

Nosso Pai Celestial é incapaz de criar o mal.

Ele permite que elas aconteçam para que sejamos tentados, mas a criação do mal e suas consequências não vêm Dele. Morôni 7:12-14 ilustra bem esse princípio:

12 Portanto todas as coisas boas vêm de Deus; e o que é mau vem do diabo; porque o diabo é inimigo de Deus e luta constantemente contra ele e convida e incita a pecar e a fazer continuamente o mal.

13 Eis, porém, que aquilo que é de Deus convida e impele a fazer o bem continuamente; portanto, tudo o que convida e impele a fazer o bem e a amar a Deus e a servi-lo, é inspirado por Deus.

14 Portanto tende cuidado, meus amados irmãos, a fim de que não julgueis ser de Deus o que é mau; ou ser do diabo o que é bom e de Deus.

 

Será que acreditamos mesmo que nosso Pai Celestial é capaz de infligir intencionalmente males horríveis a Seus filhos? O mesmo Pai Celestial sobre quem Cristo disse: “Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”

É por isso que tantos descrentes têm problema com o cristianismo. Eles não conseguem imaginar por que um Deus amoroso causaria conflito no mundo. O simples fato é que Ele não causa; Ele pode permitir que isso aconteça por causa das leis do arbítrio, mas Ele não é a fonte.

O Pai Celestial Não Nos Abandonou

pai celestial

Vivemos em um mundo decaído, mas não estamos sozinhos.

Desde sempre o Pai Celestial orientou homens e mulheres inspirados a desenvolver medicamentos que combatam doenças, sistemas de justiça criminal que impedem o crime e oportunidades econômicas para combater a pobreza. O avanço da tecnologia que torna o mundo um lugar melhor vem de fato, de nosso Pai Celestial, que é incansável em Seus esforços para cuidar de nós.

Ele também nos deu o mandamento de servir uns aos outros. O Pai Celestial pode nos usar como instrumento para fazer o bem. Podemos magnificar nosso chamado de ensino familiar e aproveitar várias outras oportunidades de serviço.

Acima de tudo, Ele forneceu o maior sacrifício para nos ajudar a enfrentar as provações da mortalidade: nosso Salvador, Jesus Cristo, que sangrou e morreu não só por nossas transgressões, mas também por nossas dores.

O Pai Celestial não é o autor do mal no mundo. Ele é o autor da paz, do amor e da felicidade que encontramos apesar das armadilhas da mortalidade. Se conseguirmos nos apegar a essa verdade, saberemos, por meio da fé, que estamos na melhor das mãos.

Escrito por Logan Groll e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: mormonhub.com

Relacionado:

Como Confiar em Deus Mesmo em Meio à Provações

 

(Visited 1.049 times, 1 visits today)