Trecho de Casa de Glória: Encontrar significação pessoal ao adorar no templo, de S. Michael Wilcox. No livro ele menciona que falar sobre o templo pode abençoar outras pessoas, com tanto que falemos na hora e no lugar certo.

Dentro do templo

[Ao nos prepararmos par entrar no templo,] recebemos a orientação de orar pedindo entendimento. Quantas vezes nos ajoelhamos antes ou depois de ir ao templo e rogamos ao Senhor para nos ensinar alguma verdade edificante da investidura?

O Senhor está disposto a ensinar se pedirmos. Devemos deixá-Lo, no entanto, usar a Sua própria sabedoria sobre quando e como revelar uma certa verdade. Às vezes Ele falará diretamente à nossa mente. Às vezes, a resposta virá nas escrituras. Um esclarecimento pode ser apresentado por um cônjuge, nossa mãe ou nosso pai durante uma conversa tranquila na sala celestial.

Essas conversas são completamente apropriadas e podem ser o meio pelo qual o Senhor responderá nossas orações. Às vezes nos perguntamos o que podemos ou não podemos falar sobre as ordenanças do templo.

Fora do templo

Fora do templo, devemos ter extremo cuidado e falar apenas sobre o que está nas escrituras ou nas publicações oficiais da Igreja. Mesmo assim, devemos deixar o seguinte conselho ser nosso guia:

“Lembrai-vos de que aquilo que vem de cima é sagrado e deve ser mencionado com cuidado e por indução do Espírito; e nisto não há condenação alguma e recebereis o Espírito por meio de oração” (D&C 63:64).

Dentro do templo, entre aqueles que são dignos das ordenanças, podemos, novamente com a inspiração do Espírito, ensinar uns aos outros, principalmente nossos familiares.

Não falar de algumas coisas nem dentro, nem fora do templo

Sobre algumas coisas não devemos falar nem mesmo dentro de paredes do templo, mas essas coisas são poucas e óbvias. No contexto da aprendizagem de templo, o Senhor instrui-nos usando as seguintes palavras:

“E como nem todos têm fé, buscai diligentemente e ensinai-vos uns aos outros palavras de sabedoria” (D&C 88:118).

Lembre-se de que o templo é chamado de “um lugar de instrução para todos aqueles que forem chamados ao trabalho do ministério, em todos os seus diversos chamados e ofícios; para que sejam aperfeiçoados no entendimento de seu ministério, em teoria, em princípio e em doutrina” (D&C 97:13-14).

Ensinar e aprender juntos

Idealmente, o espírito, usando os símbolos e a atmosfera do templo, ensina cada pessoa de acordo com suas necessidades e em resposta às orações individuais da pessoa. Mas o Espírito também pode ensinar por meio das palavras e ideias dos outros.

Na ocasião, os discípulos de Jesus não entendiam o significado mais profundo de suas parábolas ou da linguagem figurativa. Em particular, pediam-Lhe a interpretação desses ensinamentos. Ele raramente se recusava a explicar. Seus discípulos eram fracos, mas desejosos de aprender. Não devemos ter medo de pedir esclarecimentos ao Senhor ou uns aos outros. Quando entendemos algo, é conveniente, especialmente dentro de nossa família, sob a orientação do Espírito, ensinar e explicar como fez o Salvador.

“Jovens e às vezes idosos”, disse o Élder John A. Widtsoe, “questionarão uma coisa ou outra sobre a adoração no templo. ‘Isto ou aquilo é necessário?’ ‘Isto ou aquilo é razoável?’ ‘Por que devo fazer isto ou aquilo?’ Mesmo que tais perguntas sejam desnecessárias, é melhor respondê-las, principalmente se elas são feitas por aqueles que são inexperientes e destreinados e, portanto, incapazes de raciocinar por si mesmos” (Temple Worship, p. 59-60).

Sempre compartilhar

Enquanto estamos aprendendo claramente a receber instrução por meio do Espírito Santo, que sem ansiedade “[ensinemos] uns aos outros palavras de sabedoria” com tanto que tenhamos sabedoria para ensinar e permitir o direcionamento do Espírito. Este ato de compartilhar pode ser a resposta do Senhor às orações de alguém.

Dentro de uma família, compartilhar este conhecimento pode ajudar na união. Como professor no Sistema Educacional da Igreja, compartilhei muitos momentos tocantes de ensino com alunos famintos de aprendizado.

Contudo, nenhum foi tão doce como quando me sentei tranquilamente na sala celestial com minha esposa, minhas irmãs, meus filhos ou meus pais respondendo perguntas com o melhor de meu conhecimento e recebendo suas percepções em troca.

Muitas das minhas orações sobre o templo foram respondidas assim. Ao fazer isso, sempre devemos ser cuidadosos para responder ao Espírito e nunca limitar o significado do templo a nossos próprios pensamentos. Um mundo de significados pode ser descoberto se nossa mente estiver aberta.

 

Fonte: LDSLiving.com

Relacionado:

5 Dicas Para Compreender Melhor a Simbologia dos Templos