Com a Copa do Mundo de Futebol se aproximando, o olhar do mundo está sobre a Rússia. As pessoas querem saber sobre os costumes, cultura e idioma desse país gelado.

Dentre todas as coisas que podemos aprender sobre a Rússia, pensamos em como é a vida dos membros lá, então fizemos nossa pesquisa. Vamos juntos aprender mais sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na Rússia.

Logotipo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Créditos: lds.org

História da Igreja na Rússia

A história dos mórmons na Rússia começou há mais de 170 anos, quando em 1840, o profeta Joseph Smith, chamou Orson Hyde e George J. Adams para servir uma missão e pregar o evangelho de Jesus Cristo na Rússia.

autor

Arte: Brother Joseph, por David Lindsley

Porém, eles não puderam servir suas missões por causa do martírio do profeta, que forçou Orson e George a retornar junto dos outros santos dos últimos dias.

Então, em 1895, Johan Lindlof, um imigrante finlandês que tinha ouvido sobre a Igreja antes de mudar para a Rússia, contatou o escritório da Missão Escandinávia, pedindo que os missionários lhe ensinassem. Pouco tempo depois, Élder August Hoglund chegou em São Petersburgo, e dois dias depois, Johan e sua esposa pediram para serem batizados. Eles foram os primeiros conversos da Igreja na Rússia.

Mas nos próximos anos, o progresso da Igreja estava parado.

Em 1959, Ezra Taft Benson, membro do Quórum dos Doze Apóstolos e Secretário da Agricultura dos Estados Unidos, visitou uma igreja batista em Moscou e pregou a uma congregação que ouviu com atenção.

Vladimir Matskevich, Vice Presidente do Conselho de Ministros e Ezra Taft Benson de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Depois de diversas tentativas de estabelece a Igreja na Rússia, foi somente por volta de 1980, que novos batismos foram registrados na Rússia. Quase 140 anos depois de Joseph Smith ter sentido que deveria enviar missionários lá.

Em janeiro de 1990, missionários mórmons chegaram em Leningrado. O primeiro converso que eles batizaram lá foi também o primeiro missionário de tempo integral da Rússia, que serviu na Missão Ogden Utah.

Durante os primeiros anos da década de 90, congregações foram organizadas em algumas cidades russas e o governo começou a reconhecer a Igreja no país gradualmente.

Em junho de 1991, o famoso Coro do Tabernáculo Mórmon se apresentou na Rússia e recebeu uma cobertura “que superou as expectativas.” Eles se apresentaram no Teatro Bolshoi em Moscou e Leningrado (agora São Petersburgo).

O Coro do Tabernáculo Mórmon na Rússia.

O coro gravou músicas que foram transmitidas para uma audiência de aproximadamente 339 milhões de pessoas.

Em maio de 1991, a Igreja foi oficialmente reconhecida pelo governo russo.

O dia do reconhecimento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na Rússia. Créditos: KSL news.

Presidente Russell M. Nelson, que na época servia no Qúorum dos Doze, organizou a Estaca Moscou no dia 5 de junho de 2011, sendo a primeira estaca na Rússia.

Em abril de 2018, agora como presidente da Igreja, Russell M. Nelson anunciou o primeiro templo na Rússia. A cidade em que será construído ainda será anunciada.

Presidente Russell M. Nelson falando a uma congregação mórmon na Rússia.

Hoje há quase 22.000 mórmons na Rússia.

Alguns desafios dos mórmons na Rússia

A história dos mórmons na Rússia não foi um conto de fadas. Embora o governo garanta liberdade religiosa, a Igreja de Jesus Cristo enfrentou alguns desafios que testou a fé e crescimento deste grupo religioso.

Nos últimos anos, a Igreja teve que repensar a maneira que os missionários servem as pessoas na Rússia. Por causa de restrições, não há mais missionários que servem na maneira que estamos acostumados a ver. Agora, alguns voluntários, locais e estrangeiros, servem por 2 anos fazendo trabalho voluntário. Isso inclui serviço comunitário, trabalho de reativação de membros que não estão ativos, fortalecimento de alas e ramos, etc. Os membros locais sãos os responsáveis por pregar o evangelho, e miraculosamente, não há uma redução significativa no número de batismos.

O templo de Kiev Ucrania é o templo mais próximo dos santos na Rússia.

Em algumas outras cidades, a Igreja tem sofrido algumas outras dificuldades, inclusive com o governo. Por exemplo, em um caso recente, representantes locais do governo não permitiram a construção de uma capela da Igreja.

A Igreja de Jesus Cristo não é a única entidade religiosa que está sofrendo esse tipo de oposição. Outros grupos religiosos também têm tido experiências com algum tipo de restrição. Entre eles estão os Testemunhas de Jeová, Católicos Romanos, e os Hindus.

Mesmo com restrições, há representantes governamentais que defendem a liberdade religiosa na Rússia e têm ajudado as igrejas, inclusive A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, para que assim elas possam servir melhor o povo da Rússia.

Por que há restrições religiosas na Rússia?

Roman Lunkin, diretor do Instituto de Religião e Lei, e líder de pesquisa do Instituto Europeu Academia de Ciências da Rússia (Moscou, Rússia) disse ao canal de notícias Asia News que a “lei jarovoj” tem perseguido pequenos grupos religiosos, frequentemente classificando-os como possíveis grupos terroristas.

Polícia russa entra nas instalações da Igreja Testemunhas de Jeová na Rússia.

A religião em geral é muito desacreditada na Rússia por causa de fatos históricos que promoveram uma visão mundial que se afasta de qualquer sistema de crenças.

Mesmo que a maioria dos russos se considerem cristãos ortodoxos, somente 10% do povo é praticante de acordo com os estudos da Cumorah International Resources.

Lunkin diz que muitos líderes russos se sentem confortáveis em censurar igrejas minoritárias ao invés da igreja ortodoxa que é muito mais influente na Rússia.

Um futuro brilhante para os mórmons na Rússia

Se você leu até aqui pode estar pensando que o futuro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na Rússia não parece muito promissor. Entretanto, não é a primeira vez que os mórmons sofrem perseguições desse tipo.

Lembre-se dos primeiros anos da Igreja, onde os santos dos últimos dias sofreram nas mãos de perseguidores que tinham sede de sangue. Perseguição esta que levou até o assassinado do primeiro profeta desta dispensação, Joseph Smith.

Dieter F. Uchtdorf com os santos dos últimos dias na Rússia.

Mesmo assim, a Igreja floresceu e se fortaleceu. Eventualmente a Igreja se tornou uma religião global com mais de 16 milhões de membros.

Carregar o nome de Jesus Cristo nunca foi algo fácil. Às vezes, seguir o Senhor significa usar todos nossos esforços físicos e espirituais para vivermos da maneira que Cristo ensinou.

Dieter F. Uchtdorf e Neil L. Andersen do Quórum dos Doze Apóstolos em Moscou, Rússia.

Como disse Joseph Smith, parafraseando o apóstolo Paulo nas 13 regras de fé que resumem nossas crenças:

“Cremos em todas as coisas, confiamos em todas as coisas, suportamos muitas coisas e esperamos ter a capacidade de tudo suportar.”

Presidente Russell M. Nelson com os jovens mórmons em Moscou.

A oposição é necessária para seguirmos e vivermos o evangelho. Estamos certos de que os santos dos últimos dias na Rússia, apesar de suas dificuldades, desfrutam as grandes bênçãos do evangelho de Jesus Cristo porque Paulo também disse:

“Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” – Filipenses 4:13

Relacionado:

A Relação do Presidente Nelson com a Rússia e o porquê de um templo lá ser tão significativo para ele