Como santos dos últimos dias, temos acesso a vários relatos reconfortantes e inspiradores do que nos espera após a morte, inclusive o relato da garota que veremos agora. Não só os líderes da Igreja fizeram relatos detalhados do que que a próxima vida trará, mas temos o plano de salvação que mostra o objetivo primordial de tudo. E espalhados entre nossa doutrina da Igreja estão muitos relatos pessoais de pessoas que na verdade viram esse outro mundo e estiveram nele.

Um desses relatos é de uma jovem, Ella Jensen, que foi chamado de volta da morte pelo Presidente Lorenzo Snow. No livro The Holy Temple, o Presidente Packer explica este evento incrível:

Nos primeiros dias de Brigham City foi realizada uma conferência de estaca. O Presidente Lorenzo Snow, da Estaca Box Elder, membro do Quórum dos Doze Apóstolos, estava falando na reunião. Atrás dele no púlpito estava o Élder Rudger Clawson. Um bilhete foi entregue ao Presidente Snow no púlpito. Ele o leu. O bilhete pedia que ele anunciasse os serviços do funeral de Ella Jensen, pois a garota tinha morrido naquela manhã.

Presidente Snow

garota

Em vez de fazer o anúncio, o Presidente Snow anunciou ao público que havia problemas na Comunidade e que ele e o irmão Clawson ficariam ausentes da reunião por um tempo.

Eles andaram vários quilômetros de buggy até a casa da família Jensen. Lá eles encontraram os pais de luto pela morte da menina de dezenove anos e o corpo dela sendo lavado e preparado para o enterro.

O Presidente Snow disse aos pais que não se preocupassem, e os dois irmãos abençoaram a garota. Eles ficaram em pé ao lado dela por algum tempo, mas não aconteceu nada; então eles a deixaram.

Algum tempo depois que eles tinham ido embora, a garota se mexeu, abriu os olhos e perguntou: “Onde ele está? Onde ele está?”

“Onde está quem?” perguntaram os pais.

“Onde está o Presidente Snow? Ele me chamou de volta”.

A garota então fez um relato detalhado de sua experiência no mundo espiritual, inclusive uma reunião com seu avô que lhe deu muita alegria. Ele, por sua vez, cumprimentou-a com carinho e cordialidade, mas estava muito ocupado e pediu licença por causa da responsabilidade que estava carregando.

Em outubro de 1929, a revista Improvement Era, uma publicação oficial da Igreja que existiu até 1970, substituída pela New Era e a Liahona, publicou um relato detalhado da incrível jornada de Ella no mundo espiritual. Seguem apenas uma parte de sua experiência miraculosa. (Para ler o relato completo em inglês, acesse o artigo original aqui.)

A viagem da garota ao mundo espiritual

Sobre as mais de três horas que Ella passou no mundo espiritual, a garota diz:

“Vi as pessoas do outro mundo e ouvi a música e o canto mais belo que já ouvi. A cantoria durou seis horas, período durante o qual eu estava me preparando para deixar esta terra e conseguia ouvi-la por toda a casa. Às dez horas, o meu espírito deixou o corpo. Demorei um tempo para decidir ir, pois eu conseguia ouvir e ver as pessoas chorando e de luto por mim. Foi muito difícil para mim deixá-los, mas assim que tive um vislumbre do outro fiquei ansiosa para ir e toda a preocupação sumiu.

Entrei num grande salão. Era tão grande que não conseguia ver o fim dele. Estava cheio de gente. Ao atravessar a multidão, a primeira pessoa que reconheci foi meu avô, H.P. Jensen, que estava sentado em uma extremidade do local, escrevendo. Ele levantou a cabeça, pareceu surpreso em me ver e disse: ‘Por que?  É minha neta, Ella.’ Ele ficou muito feliz, cumprimentou-me e, enquanto ele voltou a escrever, atravessei o local e conheci muitos dos meus parentes e amigos. Era como andar por uma rua lotada de uma grande cidade, onde você encontra muitas pessoas, reconhecendo apenas algumas poucas (…).

Alguns me perguntaram sobre seus amigos e parentes na terra. Entre eles estava meu primo. Ele perguntou-me como as pessoas estavam e disse que sofreu muito quando soube que alguns dos rapazes estavam usando tabaco, bebendo e usando muitas coisas que eram prejudiciais a eles.

Isso me provou que as pessoas no outro mundo sabem, em grande medida, o que acontece aqui na terra.

As pessoas estavam todas vestidas de branco ou creme, menos o tio Hans Jensen, que estava com a sua roupa escura e botas de borracha de cano longo, a roupa que usava quando se afogou no Rio Snake, em Idaho.

Todos pareciam estar perfeitamente felizes. Com todos a quem conhecia passei momentos muito agradáveis. Por fim, cheguei no final do longo salão. Abri a porta e entrei em outra sala cheia de crianças. Elas estavam todas organizadas em perfeita ordem, os menores primeiro, depois os maiores, de acordo com a idade e o tamanho, os maiores nas fileiras do fundo da sala. Eles pareciam ter sido convocados para participar de uma espécie de reunião da Primária ou escola dominical presidida pela tia Eliza R. Snow. Havia centenas de crianças pequenas.

O retorno à mortalidade

Foi quando eu estava ouvindo as crianças cantando que ouvi seu pai, o Presidente Lorenzo Snow, chamar-me. Ele disse: ‘Irmã Ella, você deve voltar, pois a sua missão aqui na terra não terminou ainda’. Então falei com a tia Eliza R. Snow e disse a ela que devia voltar.

Ao voltar através da grande sala, disse às pessoas que voltaria para a terra, mas eles pareciam querer que eu ficasse que com elas. Obedeci ao chamado, apesar de ter sido muito contra minha vontade, pois lá eu sentia uma perfeita paz e felicidade, sem sofrimento e sem dor. Fiquei admirada com tudo o que vi e ouvi. Foi muito triste deixar aquele lugar lindo.

Aquele acontecimento sempre foi uma fonte de consolo para mim. Aprendi com esta experiência que não devemos sofrer muito por nossos falecidos entes queridos, e principalmente no momento em que nos deixam. Creio que devemos ficar o mais calmos e tranquilos quanto possível”.

Consolar aqueles que ficaram para trás

Alphonzo H. Snow, que agora mora em Salt Lake City, o irmão do escritor, relata sua experiência como segue:

“Minha esposa, Minnie, e eu soubemos da morte de Ella Jensen e que ela voltou à vida, então fomos até a casa da garota para vê-la. Ao entrarmos na sala, ela disse: Oh! Venham aqui, Alphonzo e Minnie, tenho algo para dizer a vocês. Depois que voltei à terra, contei aos meus pais algumas das experiências notáveis que tive enquanto estava no mundo espiritual. Mas houve uma experiência que pareceu muito estranha e não conseguia entender.

Sabe, seu filho pequeno, Alphie, estava na minha classe da escola dominical na ala um. Sempre o amei muito. Enquanto eu estava na aula da tia Eliza R. Snow com as crianças no mundo espiritual, reconheci muitas crianças. Mas todas tinham falecido, menos uma, o pequeno Alphie. Não conseguia entender como ele estava entre elas e ainda vivo. Quando contei isso à minha mãe, ela disse:  ‘Sim, Ella, o pequeno Alphie está morto também. Ele morreu hoje de manhã, enquanto você estava muito doente. Sabíamos que o amava e que seria um choque para você, então não dissemos nada sobre o falecimento dele’.

Foi muito consolador, de fato, ouvir Ella contar que viu o nosso querido menino e que ele estava muito feliz. A garota disse que não era certo sofrermos e chorar muito por ele e que ele ficaria mais feliz se não fizéssemos isso”.

Este olhar revelador aos princípios do evangelho destacam a riqueza de informações que as escrituras, os profetas e apóstolos nos forneceram sobre a morte e o mundo dos espíritos — sua localização e suas condições, a natureza dos espíritos que já partiram e o trabalho realizado a favor deles e por eles lá.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Relatos de Profetas e Apóstolos sobre o Mundo Espiritual Além do Véu