Espere… O quê? Não devemos compartilhar o evangelho em todos os momentos e em todos os lugares? Hum… talvez. Claro, devemos ser um exemplo dos fiéis 24 horas por dia, 7 dias por semana, às vezes a melhor maneira de compartilhar o evangelho seria NÃO o compartilhar. Sei que isso soa como, provavelmente, a coisa mais apóstata que você já ouviu essa semana, mas pense comigo.

Muitos missionários (inclusive eu há vários anos) voltam para casa com o fogo do trabalho missionário queimando. Eu estava fissurado em compartilhar o evangelho com “cada criatura” com que me deparava porque não havia nada mais importante do que compartilhar o evangelho, certo? O tempo passou. Tive algumas boas experiências e uma grande quantidade de fracassos. Olhando para trás, acho que não entendi muito bem os seguintes princípios:

Em primeiro lugar, tenha em mente Eclesiastes 3:1-2,7

J'aime la nature et j'adore les temples.💚💚💚

A post shared by 🌹LDS🇫🇷joabna ßrutuş♡♡♡ (@joabnabrutusss) on

Tudo tem o seu tempo determinado, e todo propósito debaixo do céu tem o seu tempo:

Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de calar, e tempo de falar;

Falar a verdade X usar a verdade

Today I have been thinking a lot about the amazing plan our loving Father in Heaven has for us, His children. Because He loves us, and He wants us to fulfull our divine destiny to become like Him, He allowed us to leave His presence for a brief time to come to earth. We came to earth to obtain bodies, learn, grow, and use our agency to make the choices and live our lives in a way that will bring us back to Him. Because we couldn't do this alone, He sent His only begotten son, Jesus Christ to teach this plan, and take upon himself our sins, sorrows, pains, sicknesses, and everything else we would go through, so that He could help us overcome them. Then, He died on the cross, and rose again so each of us can be resurrected, and return to live with God again after this life. Despite the trials and difficulties of this life, we can find JOY in this plan. We can have the strength to endure challenges, overcome trials, and feel the love of our Savior as we turn our hearts to Him and let Him heal us. Let us not forget, we are not physical beings on an spiritual journey, we are spiritual beings on an earthly journey. ❤ I love this picture from my mission, when my companion and I drew this plan with chalk in the park. This plan is for EVERYONE, even those who don't know it yet. #testimonythursday #efy2018gainesville1 #efy2018 #godsplanisgood #findingjoyintheplanofsalvation #sharegoodness

A post shared by Cami Davidson EFY (@counselor.cami_efy) on

Verifique esta citação de 1987 do Élder Dallin H. Oaks (na época, do Quórum dos Doze Apóstolos):

Certamente existe uma verdade absoluta, mas ao utilizar a verdade deveríamos ser disciplinados por outras virtudes. Por exemplo, é incorreto fazer afirmações de um fato utilizando um mau motivo, mesmo se elas forem verdadeiras. É errado ameaçar revelar fatos embaraçosos de outra pessoa a que autorizado, mesmo que os fatos sejam verdadeiros. Chamamos isso de crime de chantagem. Médicos, advogados e outros profissionais são proibidos de revelar fatos que tiverem recebido de modo confidente, mesmo que esses fatos sejam verdadeiros.

Assim como o princípio de justiça deveria ser disciplinado pelo princípio de misericórdia (ver Alma 42), a verdade deveria ser disciplinada pelo princípio do amor. Como Paulo instruiu os Efésios, ‘crescer em’ Cristo “falando a verdade em amor.” (Ver Efésios 4:15).

“Muitas vezes é mais importante amar do que estar certo.”

 

Coloquei essa frase entre aspas porque tenho certeza que não inventei isso, mas não consegui encontrar quem disse primeiro. Seja de onde for, é verdade. O Élder Oaks falou sobre o princípio (acima) quando aconselhou que a verdade deve ser “disciplinada pelo princípio do amor.” Para complementar isso, aqui está outra citação do mesmo discurso:

“‘As virtudes da paciência, bondade fraternal, respeito mútuo, lealdade e boas maneiras, todas repousam, de alguma forma, sob o princípio da veracidade, não estamos justificados na comunicação a todas e quaisquer pessoas em quaisquer momentos.”

Satanás tem o hábito de tornar as coisas boas e usá-las para propósitos maléficos. Por exemplo, a “serpente de bronze” que Moisés levantou para os israelitas representava Cristo, assim como cobras, às vezes, representam Lúcifer. O pentagrama (ou estrela invertida), um símbolo encontrado em muitos templos, também usados para representar Cristo (entre algumas simbologias bíblicas), mas agora amplamente associado com o ocultismo.

Da mesma forma, a verdade é uma coisa boa, mas o adversário pode usá-la para propósitos maléficos. Quando os nossos esforços para “compartilhar o evangelho” se transformam em uma militarização da verdade com o objetivo de simplesmente ganhar disputas doutrinárias, precisamos parar. Na verdade, é uma armadilha astuta.

Eles estão prontos para aprender ou apenas você está pronto para compartilhar?

Aqui está ainda outra citação de Élder Oaks (que, por sua vez, cita  Clayton Christensen) sobre compartilhar o evangelho:

Precisamos nos lembrar de que as “pessoas aprendem quando estão prontas para aprender, não quando estamos prontos para ensiná-las”

Após voltar da missão, estava pronto para ensinar, mas minha perspectiva estava errada. Eu tinha basicamente uma lista de pessoas com quem queria falar e tentei ensiná-los, independentemente de suas circunstâncias, desejos ou preparação. Esse tipo de abordagem pode sair tão forçada quanto autoritária (que era no meu caso).

Ser capaz de saber quando alguém está “pronto para aprender” geralmente requer uma grande medida de discernimento, um dos dons do Espírito. E quando decidir se deseja ou não compartilhar o Evangelho, é aí que entra em cena o Espírito. Se você se sente impelido pelo Espírito Santo a compartilhar o evangelho em qualquer circunstância, então faça. Se você sente que não é a hora certa, espere chegar o momento oportuno, ele chegará.

“A maneira mais eficaz de pregar o evangelho é por meio do exemplo.”

June 22, 2017 – Provo Utah Temple . "Faith is further sustained by daily doses of spirituality that come to us as we kneel in prayer. It begins with us as individuals and extends to our families, who need to be solidified in righteousness. Honesty, decency, integrity, and morality are all necessary ingredients of our faith and will provide sanctuary for our souls. Simple faith in God the Father; His Son, Jesus Christ; and the Holy Ghost is like a supercharger operating in our lives." -President James E. Faust Thanks to my good friend Karen Vasquez for sending me this wonderful quote! #ShareGoodness #ProvoTemple #ProvoUtahTemple #Provo #UtahPhotographer #Utah #LDS #SUD #Mormon #LDSTemple #LDSTemples #ILoveToSeeTheTemple #TheHouseOfTheLord #TemplePhotography #TemplePhotographer #JesusChrist #MormonConvert #LDSConvert #IGSouthwest #ProvoRocks #Utahgram #IGUtah #WowUtah #UtahIsRad #ILoveUtah #WeLoveUtah #beaUTAHful #UtahPix @lds_temple365days, @ldstempleaday, @ldstemplesdaily, @ldstemplephotography, @ldstemple.photography @ldstemplespotlight @ldstemplelove @ldstemple_inspired @housesofthelord @ldstemplephotographers #Canon #50D

A post shared by Jimmy Paderta (@jimmypaderta) on

De acordo com o Presidente Uchtdorf em 2011, “a maneira mais eficaz para pregar o evangelho é por meio do exemplo”. No mesmo discurso, ele cita a famosa frase atribuída a São Francisco de Assis:

“Pregue o evangelho a toda hora e, se necessário, use palavras.”

Viver como um cristão vai atrair mais atenção para o evangelho do que nossas palavras podem ser capazes de fazer. Se estamos procurando aumentar nossos esforços missionários podemos simplesmente viver o evangelho mais plenamente em nossa vida cotidiana.

Seja sábio quando compartilhar o evangelho pela Internet.

Ela revolucionou a maneira como fazemos o trabalho missionário. Dito isto, temos de ser extremamente sábios ao escolher como compartilhar o evangelho online. Por exemplo, veja a repercussão de comentários, em qualquer postagem de mídias sociais sobre política. Você irá rapidamente se encontrar emaranhado em um concurso de “cyber-lama” que deixará todos se sentindo sujos. Ambos lados daqueles que argumentam, podem acreditar firmemente que estão falando a verdade, mas lembre-se do que disse o Élder Oaks: “É incorreto fazer afirmações de um fato utilizando um mau motivo, mesmo se elas forem verdadeiras.”

Então, o que você faz quando vê a seção de comentários de um novo artigo do MormonSUD cheio de controvérsia?  O que você faz quando se encontra em desacordo sobre tópicos doutrinários com o seus companheiros crentes?

Não devemos esquecer o conselho do Élder Cook em janeiro:

Quando olhar suas notícias do feed ou ver postagens na mídia social, pode ver coisas que não estão em alinhadas com o que acredita. Você pode considerar expressar sua opinião, mas pensar: “Se não posso ganhar esta discussão, vale a pena me manifestar?”

Gostaria de tranquilizá-lo e dizer que sim, vale a pena. Manifestar-se cria uma oportunidade na conversa que incentiva outros a manifestarem-se também para apoiar o que está dizendo.

Mas observe que o Élder Cook usa o “amor” como uma condição prévia para sustentar nossas crenças online. Se as nossas intenções se desviarem de “Respeito suas opiniões. Aqui está o que eu acredito, pois, suas postagens são ridículas e vou provar que está errado”, então precisamos censurar-nos”.

É inteiramente possível discordar de alguém sem ser desagradável com a pessoa (mesmo online, acredite ou não). A postura de Deus sobre a discorda é clara:

Pois em verdade, em verdade vos digo que aquele que tem o espírito de discórdia não é meu, mas é do diabo, que é o pai da discórdia e leva a cólera ao coração dos homens, para contenderem uns com os outros.

Causar (ou demonstrar) raiva e discórdia é uma maneira pobre de compartilhar o evangelho de paz.

Oh! Sede sábios! Que mais poderei dizer?

Você pode reconhecer que a escritura de Jacó 6:12. É uma das minhas favoritas. A última coisa que quero é que as pessoas me interpretem mal com este artigo como uma pessoa que via contra aos esforços missionários. Compartilhar o evangelho é um mandamento, devemos fazê-lo à medida que pudermos. Mas deve ser sábios em nossos esforços. Às vezes, menos é significa mais. Seja onde estiver ou qual circunstâncias poderá estar, lembre-se dos princípios que os profetas (antigos e modernos) tem ensinado sobre compartilhar (e não compartilhar) o evangelho:

“A juventude é uma época de crescimento.

Nunca use a verdade para um motivo maligno

Ajuste o uso que faz da verdade com o princípio do amor.

Ensine o evangelho quando os outros estiverem prontos para aprender o evangelho.

Sigam os sussurros do Espírito.

Pregue o Evangelho, sobretudo, através de seu exemplo.

Discorde, se necessário, mas faça-o sem ser desagradável.”

 

Quais são os seus pensamentos? Você concorda que, às vezes, a melhor maneira de espalhar o evangelho é não o compartilhar? Compartilhe conosco nos comentários.

Fonte: Mormonhub

Relacionado:

Manter Respeito Mesmo Quando Discordamos